Os EUA têm 3,8 milhões de enfermeiras. As empresas estão finalmente projetando para eles

A Clove, que projeta calçados para as necessidades exclusivas dos profissionais médicos, é uma de um punhado crescente de startups focadas no setor de enfermagem.

Se você não é um profissional médico, dente de alho pode parecer um nome estranho para uma startup que vende sapatos de enfermagem. O que um tempero usado em biscoitos e vinho quente tem a ver com as pessoas que cuidam de pacientes? Mas o problema é o seguinte: médicos e enfermeiras vão entender que Clove é realmente uma espécie de piada interna. OC no nome tem uma pequena barra em cima, que é uma abreviação médica para com. (Como em, tome esta pílula a cada quatro horas com água.) Então, na linguagem médica, Clove é um código secreto que significa com amor. É uma forma sutil de sinalizar para as enfermeiras que nós obter eles, diz Joe Ammon, fundador do Clove. Esse é o nosso tipo de coisa.



[Foto: Cravo]

Clove é lançado hoje como um marca online direta ao consumidor . Ela vende um único produto: um sapato de US $ 129 para enfermeiras, médicos e outros profissionais médicos, que vem em preto, branco, azul e rosa. (Em outro aceno à profissão, as cores têm nomes que são relevantes para suas funções: A rosa é chamada de rosa para cima, que é o termo para quando um bebê consegue deixar a UTIN porque a cor voltou ao rosto. )



Os sapatos são projetados para acomodar todos os requisitos funcionais do trabalho. Eles são repelentes de líquidos, uma vez que os enfermeiros são expostos a fluidos corporais e produtos químicos tóxicos ao longo do dia. Eles são solidários, uma vez que os enfermeiros passam longos períodos em pé durante seus longos turnos. E Clove também levou em consideração os muitos códigos específicos que os hospitais têm sobre vestimentas profissionais: alguns não permitem logotipos grandes ou muitas cores, para criar uma estética mais profissional, enquanto outros pedem que enfermeiras em treinamento usem sapatos brancos para combinar com seu uniforme.

idade de consentimento na França



[Foto: Cravo]

Apesar desses requisitos rígidos, Clove ainda consegue parecer chique. Na verdade, o designer de salto de luxo Stuart Weitzman teve um pequeno papel a desempenhar em seu design. Ammon teve a ideia do startup enquanto fazia seu MBA na Wharton e, por sorte, Weitzman, um ex-aluno, estava visitando o mesmo semestre em que Ammon havia começado a trabalhar no sapato. Ammon convidou Weitzman para almoçar e mostrou ao mundialmente famoso designer de sapatos seus esboços. Ele pegou uma caneta e começou imediatamente a esboçar sobre meu projeto, diz Ammon. Para ser sincero, fiquei um pouco aliviado: confiei muito mais em seus olhos para design do que nos meus. E as enfermeiras têm tanto orgulho em parecer profissionais que não queria decepcioná-las.

Ammon começou Clove depois de assistir sua esposa, Tamara, lidar com uma série de problemas com calçados quando ela foi para a escola de enfermagem e começou a trabalhar em um hospital. Ele a observou comprar quatro pares de sapatos - tamancos, tênis, sapatilhas - ao longo de quatro meses, custando centenas de dólares, mas o resultado era sempre o mesmo: ela os largava depois de algumas semanas porque seus pés estavam muito doloridos no final do dia, ou eles faziam seus tornozelos rolarem, ou eles deixavam entrar líquidos.

nome para quem nunca termina nada



[Foto: Cravo]

Quando se trata de uniformes, há uma indústria em expansão voltada para esfrega. Empresas que vão desde empresas de dispositivos médicos, como Medline e Jorgensen, ao fabricante de uniformes Aramark, a marcas de moda como L.L.Bean e startups como a FIGS, todas criam uniformes para enfermeiras. Mas não existe uma solução direta para calçados. Ao longo dos anos, as enfermeiras se voltaram para marcas que produziram sapatos que atendem às suas necessidades, incluindo Dansko e Crocs, o que levou essas marcas a lançar sapatos especificamente para o mercado de enfermeiras. Nike também acaba de lançar um tênis para profissionais médicos.

Os enfermeiros são por natureza solucionadores de problemas, então eles encontraram maneiras de fazer os produtos existentes no mercado trabalharem para eles, diz Roy Rosin, o diretor de inovação da Penn Medicine, o hospital afiliado à Universidade da Pensilvânia. Mas eu não conheço nenhum calçado feito sob medida para enfermeiras. Na maioria dos cenários, as marcas de calçados estão adaptando calçados feitos para outras finalidades para atender a esse mercado. Por exemplo, a Nike projeta sapatos para atletas, enquanto a Crocs projeta sapatos para atividades anfíbias ao ar livre. O que é diferente no Clove é que ele projeta sapatos do zero para atender às necessidades das enfermeiras, diz Rosen.



Ao ver os sapatos descartados se acumulando em sua casa, Amon começou a conversar com a esposa sobre os problemas de cada um deles. Tamancos, por exemplo, são muito confortáveis ​​para alguns, principalmente aqueles com arcos altos. Mas para pessoas com pés chatos, os sapatos podem doer muito e, mais perigosamente, podem torcer os tornozelos. Muitos optam por tênis, mas a maioria dos tênis esportivos é projetada com uma língua que é suscetível a deixar entrar fluidos. Os crocodilos são à prova d'água, mas não são ótimos para ventilar, o que deixa os pés suados. Descobri que uma maneira rápida de quebrar o gelo entre as enfermeiras é conversar com elas sobre se gostam de seus sapatos, diz Ammon. Esta é uma fonte contínua de conversa e reclamação.

[Foto: Cravo]

Como estudante de MBA, Ammon começou a ver uma oportunidade de negócio maior na luta de sua esposa. Afinal, existem 20 milhões de profissionais médicos nos Estados Unidos. E embora não existam números específicos sobre o mercado de calçados para enfermeiras, é importante notar que o mercado de esfoliantes vale US $ 10 bilhões. Assim, Ammon lançou o Clove, obtendo financiamento pré-semente do investidor líder Brand Foundry Ventures, junto com anjos como o cofundador da Bonobos, Brian Spaly e os cofundadores da Dagne Dover, Deepa Gandhi e Melissa Mash.

como focar em algo

[Foto: Cravo]

Ammon conduziu horas de grupos focais com enfermeiras e contratou um designer de sapatos, Jacob George, que era particularmente atraído pelo negócio porque sua mãe era enfermeira e sempre reclamava de pés doloridos. Juntos, eles tentaram projetar um calçado que atendesse às necessidades únicas e altamente específicas das enfermeiras. Por exemplo, eles perceberam que precisavam criar um sapato repelente de líquidos, mas o sapato também precisava ter ventilação, então eles encontraram uma fibra sintética específica que tem poros tão pequenos que impedem a entrada de fluidos, mas deixam o calor sair. Durante a conversa com as enfermeiras, eles perceberam que muitos tiram os sapatos quando estão sentados em um posto de enfermagem, mas precisam calçar muito rapidamente quando há um alarme de código azul. Então, eles projetaram os sapatos para torná-los fáceis de calçar em segundos. Ouvimos histórias de terror de enfermeiras correndo para um código azul descalças porque não tiveram tempo de amarrar os sapatos, diz ele. Essas eram pequenas coisas que pareciam relativamente fáceis de resolver, mas poucas marcas parecem estar atendendo às necessidades dos enfermeiros neste nível de detalhe.

A Wharton é um terreno fértil para startups diretas ao consumidor, incluindo Warby Parker, Burrow e Colugo. O modelo faz sentido para a Clove porque permite que a marca mantenha os preços acessíveis - e mantenha uma linha direta com os clientes. Mas, como Rosin, chefe de inovação da Penn Medicine, aponta, um aspecto crítico do movimento direto ao consumidor é que essas startups reinventaram produtos onipresentes, antes pensados ​​como commodities, com marca e design envolventes - como a Harry's fazia com lâminas de barbear , Away fez com a bagagem e Lola fez com os absorventes internos. Enquanto isso, de acordo com o Associação Americana de Faculdades de Enfermagem , existem cerca de 3,8 milhões de enfermeiras nos EUA e o setor está crescendo.

Parte do que diferencia a Clove é que ele está criando uma marca real em torno de seus sapatos, que faz os enfermeiros realmente se sentirem vistos e compreendidos, diz Rosin. As enfermeiras realmente não têm nada parecido com isso por aí.

Para Ammon, era extremamente importante que a marca de Clove atingisse exatamente o tom certo. A equipe da Clove se inseriu nas comunidades de enfermeiras, reunindo feedback sobre suas vidas e necessidades. Todos os aspectos da experiência do usuário, do site à conta do Instagram e aos produtos, são projetados para expressar que Clove entende. Em cada caixa de sapatos, por exemplo, há um pacote de três canetas com as palavras Somente para empréstimo, uma vez que uma reclamação comum no posto de enfermagem é que as pessoas sempre pegam suas canetas sem devolvê-las.

Eu tinha muito respeito pelas enfermeiras antes de conhecer minha esposa, mas esse respeito só cresceu quando vi o que ela passava todos os dias, diz Ammon. Vejo a missão de Clove de apoiar as enfermeiras, tanto literal quanto metaforicamente, ao apoiarem seus pacientes dia após dia.